Aperte "Enter" para pular para o conteúdo

Tudo o que eu precisava

Hoje, parei no semáforo, com minha viatura oficial da Web Rádio Martelo e, enquanto aguardava a liberação da pista, apreciava um artista de rua, dando seu melhor, mostrando suas habilidades na faixa de pedestres para nos distrair e amenizar um pouco do estresse diário… Mais do que depressa fucei na carteira e encontrei só 2 reais em moedas. Aguardei com o dinheiro na mão até que ele terminou o espetáculo e se aproximou. Entreguei as moedinhas e disse: Isso é tudo o que tenho… E ele, surpreendentemente respondeu: É tudo o que eu precisava… Talvez, nunca mais o veja nesta vida… Talvez, jamais nos lembraremos um do outro… Mas esse artista desconhecido, por vezes discriminado e chamado de desocupado, me deixou uma lição: Será que valorizamos tudo o que nos oferecem, da mesma forma que ele valorizou minhas míseras moedinhas? Às vezes exigimos das pessoas uma perfeição da qual, nem mesmo nós dispomos… E, raramente percebemos que podem ter nos oferecido tudo o que tinham de mais precioso: o tempo, um abraço, um sorriso, ou umas moedinhas…

Márcio Roberto Goes

www.marciogoes.com.br

Seja o/a primeiro/a a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *