Aperte "Enter" para pular para o conteúdo

Tag: páscoa

Em defesa de Tomé

saotomé

 

E jesus apareceu, ressurreto aos apóstolos que estavam trancafiados todos no mesmo lugar, cheios de medo e insegurança… Mas Tomé não estava lá… Onde estava?… Sei lá… Poderia estar em qualquer lugar, menos ali escondido… Certamente, Tomé foi o único que não se amedrontou diante do golpe que culminou na execução de seu mestre… Os outros, ao contrário, se fecharam a queixarem-se: – Jesus morreu… Mataram nosso mestre… Está tudo acabado… E agora?… – Talvez, Tomé possa ter feito os mesmos questionamentos em sua mente e em seu coração, mas em vez de ficar se lamentando, preferiu sair da zona de conforto e continuar a luta por justiça iniciada por Jesus… Naquele momento é que se poderia saber se os ensinamentos do messias tiveram alguma valia para seus apóstolos… “Só se sabe quando o discípulo realmente aprendeu, na ausência do seu mestre”…

Mesmo assim, jesus saúda seus amigos medrosos com a paz e dá a eles autoridade sobre seus liderados… E Tomé?… Certamente recebeu esta autoridade depois, com maior merecimento… Não é possível que o Cristo, filho de Deus, tenha esperado justamente o momento em que um apóstolo estava ausente para aparecer aos outros… Acredito que esse, condenado por tantos como incrédulo não tenha ficado por muito tempo com aqueles “cheios de fé”. É fácil ter fé trancado num quarto sem conhecer a realidade ao seu redor… É mais cômodo, não exige compromisso, não exige ação… É só acreditar nas sombras que se refletem na parede refletidas pela entrada da caverna (Platão)…

Ao saber do acontecido, Tomé diz claramente que só acreditaria se encostasse nas feridas de Jesus… O que muitos chamam de falta de fé, pode-se entender também como prudência, pois frequentemente acontece de se esperar um milagre sem fazer o mínimo de esforço para alcançá-lo… Mas Deus é bom e o filho dele também. Por isso apareceu primeiro para os medrosos de plantão e mesmo assim não tomaram coragem de sair dali para continuar sua a obra…

Uma semana depois, Jesus aparece novamente aos apóstolos… O detalhe é que eles continuavam lá, fechados, com medo, mas desta vez, Tomé estava presente, no mesmo instante caiu de joelhos, dizendo: – Meu Senhor e meu Deus!… Ao passo que Jesus respondeu: Você acreditou porque viu. Feliz quem acredita sem ver… Não se tratava de uma comparação com os outros discípulos, pois todos também acreditaram ao vê-lo na semana anterior e, mesmo assim, permaneceram confortavelmente trancafiados em sua fé… Desta forma, não faz sentido chamarmos o pobre Tomé de incrédulo, pois os outros também creram nas mesmas condições que ele. A única diferença é que ele viu depois…

Sejamos, pois, sensatos na nossa fé, assim como Tomé. Pois não é possível ter fé sem contestação, sem serviço, sem partilha, sem luta pelos desfavorecidos… Deus se alegra com os louvores, mas se alegra muito mais com a capacidade de seu povo transformar a realidade através da partilha…

Márcio Roberto Goes

www.radioativacacador.com.br

Deixe um comentário

Wanda Krieger realiza celebração de Páscoa

 

Na última quinta-feira, 01/04/2010, os alunos, professores, funcionários e comunidade reuniram-se nas dependências da Escola de Educação Básica Wanda Krieger Gomes, nos três turnos, para realizar a celebração da Páscoa de Jesus.

Entre outros, destacou-se a Campanha da Fraternidade Ecumênica, cujo tema atenta para a importância de uma economia solidária e mais justa para todos, refletindo sobre o trecho bíblico: “Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro… (MT 6, 24)”… Além disso, os alunos e professores prepararam algumas canções ecumênicas e apresentações que destacaram os símbolos e o verdadeiro significado da Páscoa: ressurreição de Jesus, sobre a coordenação do professor Márcio Roberto Goes e dos alunos do segundo ano do curso Técnico em Edificações.

 

Encerrou-se o evento com as turmas do noturno, refletindo sobre passagens bíblicas que nos revelam quem é Jesus e a importância de lembrarmos e celebrarmos a Páscoa, com assessoria do casal Luiz Eduardo e Louise, ambos funcionários da escola.

 

Deixe um comentário

Evento artístico na comemoração de Páscoa do Wanda Krieger

pascoa2009gifNa quinta-feira, dia 09 de abril, os alunos, professores e comunidade reuniram-se na Escola Estadual de Educação Básica Professora Wanda Krieger Gomes num evento alusivo à Páscoa. Com a coordenação do professor Márcio Goes, apoio dos diretores: Osmar Pavelski e Anderson Lissenko, e a presença marcante do analista de sistema Leandro Matos na coordenação de multimídia e do Pastor Darci Fossá que fez uma reflexão sobre a história e o sentido da Páscoa para os cristãos.
pascoa2009-gif Os estudantes também marcaram presença, com diversas apresentações, canções de louvor e protesto, poesias e reflexões. O evento também contou com a colaboração dos alunos de 4ª série e 4º ano das séries iniciais da Escola Municipal Esperança, cujas turmas funcionam nas dependências da escola anfitriã.
 Em sua explanação inicial, o auxiliar de direção, Anderson Lissenko, destacou a importância de um acontecimento como este para que a escola possa divulgar uma imagem positiva e mostrar sua verdadeira essência: Uma escola de alunos e professores dedicados que, apesar de todas as dificuldades ainda consegue cumprir seu papel na sociedade.
 O evento terminou com um lanche especial para os alunos, professores e demais presentes.

 

www.cacador.net
www.portalcacador.com.br
Jornal Informe, Caçador – SC

Deixe um comentário

Páscoa Utópica

(Márcio Goes)

 A palavra “Páscoa” significa passagem: A festa da Páscoa era celebrada, inicialmente pelo povo de Deus em comemoração à sua liberdade conquistada com muito esforço e encabeçada pelos profetas, especialmente Moisés que foi o grande protagonista da travessia do Mar Vermelho. E Jesus Cristo, escolheu, justamente a Páscoa para realizar o maior milagre da presença de Deus na Terra: A ressurreição depois de três dias de sua morte brutal e desumana, culminando a História da Salvação, conhecida por todo cristão que se prese.
 Mas a luta não parou por aí. Os cristãos, por muitos anos foram perseguidos e massacrados em nome de sua doutrina, por outro lado,  a Igreja também perseguiu outras manifestações religiosas e ideológicas na época das cruzadas e da inquisição, quando muitas pessoas foram torturadas, humilhadas e mortas em nome de Jesus: Uma brutalidade que só o Papa João Paulo II, depois de quase dois milênios teve coragem de pedir perdão publicamente.
 Muitos anos se passaram desde que o fundador do cristianismo esteve na Terra e até hoje celebramos sua passagem da morte para a vida na Festa da Páscoa, que julgo ser motivo de alegria maior que o Natal, pois nascer é próprio de qualquer mortal… o milagre grandioso é reviver depois de três dias morto e sepultado.
 Mais de dois mil anos se passaram e os cristãos continuam lutando por justiça, haja visto os vários movimentos da Igreja, nas diversas pastorais e especialmente na Teologia da Libertação, condenada por tantos e amada por outros tantos, mas que faz a sua parte na realização de uma utopia onde as diferenças sociais e religiosas sejam extintas (falo da Igreja Católica Apostólica Romana por conhecê-la melhor, porém sei que existem muitos outros movimentos libertadores em outras denominações religiosas que trabalham pela realização do projeto de Jesus Cristo).
 Apesar de quase dois milênios nos separarem do início do cristianismo, ainda há muito o que fazer para que a humanidade conheça o verdadeiro sentido da Páscoa. É neste aspecto que entra a contribuição indispensável da juventude, que carrega consigo a incrível capacidade de sonhar e lutar por seus ideais, que têm uma contribuição do próprio Jesus quando se trata de vida nova… O sonho que o apóstolo Paulo escreve aos Filipenses, de ver o “cordeiro e o lobo pastando juntos” não pode morrer. Um novo mundo é possível e está nas mãos dos meus amados e queridos jovens, que também são amados e queridos por Jesus (principalmente).
 Porém, hoje não vemos mais a garra juvenil com tanto afinco como antigamente: parece que o tempo, os avanços tecnológicos e os fatos esfriaram a juventude que não pinta mais a cara em protesto, não sai mais às ruas em busca de melhorias na educação, não se organiza mais pelo mesmo ideal, não sonha mais com um mundo mais justo e igualitário… O que aconteceu com os grêmios e movimentos estudantis que nas décadas de oitenta e noventa, em alguns casos tinha que se reunir na calçada, pois a escola não podia ser aberta para eles?… Será que já sepultaram aqueles movimentos católicos e estudantis dos quais participei na minha época de estudante de ensino fundamental e médio?
 Não podemos nos render à tirania do capitalismo, cuja maior alegria é ver o povo acomodado e conformado. Portanto, minha utopia é ver essa Páscoa transformando o coração, especialmente dos jovens, dando-lhes uma nova injeção de ânimo para lutar pelos seus ideais, buscando sonhos e lutas novas por utopias antigas, mas que não deixam de ser sonhos realizáveis quando se luta junto.

 

www.cacador.net
www.portalcacador.com.br
Jornal Informe, Caçador – SC

Deixe um comentário