Aperte "Enter" para pular para o conteúdo

Tag: madrugada

Galo da madrugada

Fonte: eissoeglamour.blogspot.com

O celular desperta com a “Bailanta do tio Flor”, opto pela soneca. Cinco minutos depois, o tio Flor volta a insistir no fato de que eu devo abandonar o berço para mais um dia de trabalho… Finalmente, coloco meus pés no chão, uma muda de roupa, toalha, chinelo de dedo… É debaixo do chuveiro que costumo filosofar, é lá que tomo a maioria das minhas decisões e foi lá que optei por este texto que ora é lido por vossa senhoria…

Esquento a água no micro-ondas, essa maravilha do mundo moderno que recebeu um hífen da nova ortografia para separar seus termos e torna minha vida mais confortável. Duas colheres de açúcar e uma de café solúvel acompanhadas por um pouco de leite… Pão, margarina, presunto e queijo (de vez em quando temos estas guloseimas em casa…). Meu cachorro se aproxima desconfiado… Tenho um ataque de espirro… Ô Cide! Vê se coloca menos perfume no meu cãozinho da próxima vez que der banho nele! Tenho o nariz biônico e a rinite não perdoa nem o melhor amigo do homem…

Lá fora, os ruídos da madrugada: Alguns pássaros cantam timidamente saudando o novo dia que desponta, de vez em quando um carro passa, outro esquece a lombada e quase se desmonta no freio… Uma tosse na casa ao lado… Opa! Tem mais alguém acordado… Lá longe, um galo canta saudando o novo dia…

O mundo ao meu redor parece estranhar o momento, na rua, só cachorros e bêbados… Por vezes, o vento bate na janela querendo entrar para conferir a veracidade do fato… É a mais pura verdade: cinco e meia da manhã e este escriba interiorano (Como diz o Eduardo), já está acordado… Fato inédito! Meu cachorro e toda a natureza ao redor têm razão de estranhar. Tudo respira diferente quando mudamos a rotina.

Sempre gostei da madrugada, mas sempre fui dormir com ela, raramente acordo antes do sol… Hoje é um marco na vida deste modesto escritor que daqui a pouco se prepara para mais um dia de trabalho no melhor lugar do mundo para se conhecer gênios: a sala de aula… Desta vez, porém não precisarei terminar de acordar na escola, pois as ramelas já abandonaram meus olhos a duas horas e meia…

Para alguém que gosta das letras, a madrugada é favorável, não tem os ruídos da vida agitada debaixo do sol, ninguém bate à porta vendendo artigos inúteis, distribuindo santinhos daquele candidato que só aparece em época de eleição, ou vendendo frutas fresquinhas. Não tem ninguém testando a equalização do carro no último volume, o portão não desliza sobre os trilhos, enfim, nada atrapalha uma obra literária, a não ser a ausência de ideias que, por vezes persegue a cabeça dos escribas…

Tudo conspira a favor da Literatura de madrugada, sempre gostei desta inspiração. Dantes escrevia quase dormindo, agora escrevo quase acordando… Em ambos os casos, o sono é o precursor dos sonhos e para escrever é preciso sonhar…

De qualquer forma, gostei da experiência de acordar com a madrugada, ao invés de ir dormir com ela: Não existe nenhuma resistência por parte das pessoas ao meu redor, ninguém estará me esperando para dormir, afinal ela já estará dormindo e sonhando com os anjos, não haverá problemas com a chegada que atrapalha o sono de quem espera, pois a saída traz menos desconforto, enfim, não existe empecilho, a não ser a preguiça, para quem quer acordar cedo e curtir um pouco do silêncio inspirador que só a madrugada proporciona…

Márcio Roberto Goes

www.cacador.net

www.portalcacador.com.br

Jornal Informe – O diário Regional

jornalinformediario@blogspot.com

Deixe um comentário