Aperte "Enter" para pular para o conteúdo

Tag: escola pública

Carta aberta ao aluno de escola pública

 

Querido aluno, ou melhor, amado aluno… Sim! Um professor que não ama seus alunos deve procurar outra profissão… Venho pedir-lhe um favor, ou melhor, muitos favores… Nunca pedi nada aos meus alunos que não fosse o empenho em buscar o conhecimento… Agora, em  virtude dos acontecimentos, preciso pedir um pouco mais…

Não sou político marqueteiro. Não vou entregá-lo um kit escolar para aparecer com você na capa do jornal, mostrando aquilo que não passa da obrigação dos excelentíssimos, pois os elegemos para cuidar do nosso dinheiro, daquilo que contribuímos diuturnamente através de nossos impostos… Não tenho nenhum interesse em receber seu voto, ou o voto de seus pais e familiares, tampouco vou comprá-lo com cestas básicas, ordem de combustível ou qualquer outro favorzinho, pois se candidato for a qualquer cargo eletivo não farei algo que lutei minha vida inteira contra…

Estou preocupado com a qualidade da educação pública e gratuita que recebe, e com o meio ambiente… Por favor, amado estudante, cuide do patrimônio público: Não jogue chiclete usado no chão. Minhas amigas da limpeza têm um trabalhão para retirá-lo, já que gruda de um jeito que só pode ser retirado com uma espátula e, ainda assim, o piso nunca volta a ser o mesmo… alguém poderá dizer: “Mas a servente é paga pra limpar!”… Sim! É paga para limpar aquilo que é inevitável, como a poeira, mas não é sua responsabilidade limpar as porquices dos sem-noção que hoje fazem isso com as moças da limpeza, amanhã poderão fazer com a sociedade… Futuramente poderão ser eles que aparecerão na capa do jornal entregando um kit escolar para um aluno de escola pública. E a moral?…

Por gentileza, mantenha o ambiente escolar o mais limpo possível, afinal é aí que você fica grande parte do seu dia… Os papéis que você faz bolinha e joga no chão depois de ter escrito uma, ou duas linhas, estão deixando de ser reciclados, mais uma árvore terá que ser derrubada para que se possa produzir outras folhas e outros cadernos e manter a indústria do consumismo ativa, mesmo que para isso seja necessário acabar com nossos recursos naturais…

As paredes que você risca, terão que ser pintadas novamente… Mais uma vez o meio ambiente sofrerá a fim de produzir a tinta usada para tapar a sujeira que você provocou de propósito, além de ser um desperdício de verba pública. Tá Certo que os excelentíssimos não têm aproveitado bem esta verba, mas nós, ao invés de piorarmos a situação, deveríamos lutar para uma melhor aplicabilidade do dinheiro público…

E as mesas, ou carteiras, como queira chamar… Não existe uma sala visitada por mim que não tenha carteiras riscadas com as mais criativas e podres palavras que conheço… Pode ser o mais lindo poema, mas se estiver escrito em uma mesa de escola, se tornará um palavrão, pois estará contribuindo para o enfeiamento do nosso ambiente escolar… Além, é claro, de ir contra a sustentabilidade e agredir severamente o meio ambiente…

Pense bem, querido e amado aluno, um risco desses não sai só com a boa vontade da servente que você diz receber para isso. É preciso esfregar com força, com muita força… Sei por que já fiz isso muitas vezes para ajudar minhas colegas da limpeza… E para esfregar, usa-se aquelas esponjinhas que têm um lado amarelo e outro verde, as mesmas usadas para lavar a louça que, depois de descartadas ficam por décadas poluindo o meio ambiente… Sem falar nos produtos químicos utilizados para a limpeza cuja extração de matéria-prima e produção são responsáveis por despejar no ar um punhado de produtos tóxicos que agridem, silenciosamente a nossa saúde e o nosso planeta… Poderíamos diminuir pela metade esta poluição só parando de riscar as carteiras…

Pelo amor de Deus, aluno amado, colabore com o resto da humanidade! Deixe de ser egoísta… Sim, porque só uma pessoa extremamente egoísta seria capaz de desperdiçar os recursos naturais que fazem falta para os outros e para ela mesma, como esbanjar água potável, não reciclar aquilo que é reciclável, sujar propositadamente o patrimônio público provocando o uso demasiado de produtos tóxicos…

Por favor, cuide daquilo que ainda temos para que nossos filhos também possam ter a mesma qualidade de vida…

Márcio Roberto Goes

www.portalcacador.com.br

www.cacador.net

Deixe um comentário