Aperte "Enter" para pular para o conteúdo

Duas vassouras

 

 

Tenho dez anos de educação pública estadual, o que não quer dizer que já tenha visto de tudo, apesar de assim pensar a cada fato hilário, ou intrigante com que me deparo…

Já vi professores fazendo prevalecer a vontade da maioria e escolhendo, democraticamente seu diretor, mesmo sabendo que ainda se trata de um cargo de confiança do partido, ou coligação que estiver no poder… Vi também o corpo docente derrubando um diretor por não atender aos interesses das pessoas realmente envolvidas no processo educativo, sobretudo os alunos…

Porém, vejo muitos professores conformados, deixando as ordens autoritárias vindas de cima regerem suas vidas, como se fossem escravos do sistema… E na verdade, infelizmente o somos, mas assim será somente enquanto o deixarmos acontecer sem reagir, pois quando os pequenos se unirem, tornar-se-ão maiores que os grandes e os derrubarão…

Há algum tempo, ouvi uma diretora dizendo que não se deve dar espaço para o aluno argumentar, deve-se entrar na sala, imediatamente após o sinal sem parar para conversar com qualquer educando, manter permanentemente a turma quieta, um cheirando a nuca do outro. E quando alguém ousar levantar-se para expressar sua opinião, o professor deverá cortá-lo no ato. Segundo esta gestora, o professor deve manter o controle e não dar espaço para o aluno, senão vira bagunça… Na minha humilde opinião não acho que silêncio seja sinônimo de aprendizado e o aluno deve ser protagonista de sua história, para tanto, necessita ser ouvido por aqueles que estão encarregados de ajudá-lo a descobrir o gosto pelo conhecimento…

Outro dia, outra diretora disse a um colega, na sala dos professores de uma certa escola pública estadual de Caçador, que estava quase se aposentando e, quando isso acontecesse, ela passaria em cada escola onde trabalhou para cuspir no chão… Essa nem vou comentar! É por esses e outros fatos que a educação continua um caos…

Mas a maior de todas, ouvi de um colega: Numa outra escola pública, correu a notícia de que as autoridades competentes haviam, finalmente enviado materiais de limpeza. No outro dia, encostou um caminhão e descarregou, solenemente, duas vassouras… Parece piada! Só faltava chamar a imprensa e fotografar algum engravatado entregando as vassouras para as serventes… Mas segundo meu informante, a escola tem quatro serventes, o que é uma raridade… A solução seria fazer um rodízio para usarem as vassouras… E o pior é que, aquelas que estiverem de folga, não terão nem uma mísera vassourinha para encostar-se e bater um papo…

Trabalho numa escola pública, sei que nossos serventes fazem das tripas o coração para manter tudo limpo e em ordem, isso se agrava com a carência de materiais adequados de limpeza… Mas agora tudo está resolvido, pelo menos para uma das escolas estaduais de nossa cidade: lá tem duas vassouras novinhas, o que vai melhorar muito a qualidade da limpeza, a aparência da escola e o trabalho das serventes que ficarão muito mais confortáveis… Isso se não tiverem que fechar as vassouras numa redoma de vidro e esperar, como escrevi acima, que uma autoridade venha fazer a entrega oficial e dar a vassourada inaugural nos eleitores, professores, alunos e comunidade…

Mas logo teremos eleições e a chance de fazermos uma varredura naqueles que jogam nossos direitos no lixo com vassoura e pá… Será que conseguiremos fazer valer nosso voto, de modo a transformar em benefício público esta realidade que só dá poder a quem já é poderoso?

www.cacador.net

www.portalcacador.com.br

Jornal Folha da Cidade – Caçador, SC

Um Comentário

  1. suelen alves
    suelen alves 29 de março de 2011

    Nossa! muito bom, esse foi forte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *