Aperte "Enter" para pular para o conteúdo

DE PAI PARA FILHO


PUBLICADO EM: 10/08/2006
JORNAL INFORME
Ouvi reclamações a respeito de meus contos e crônicas, dizendo que só escrevo sobre pobreza (referem-se ao meu personagem favorito: João dos Sonhos Azuis… “miseravinho”). Atendendo a pedidos, aqui vai um conto de rico (ou quase!…)

Tavares é um renomado e bem sucedido empresário, desses que sobem na vida pisando nos sonhos azuis do João. Ele e sua esposa carregam o orgulho de não deixar faltar nada e sempre dar uma “boa” educação de colégio particular (e caro…) a seu filho único: o Thobias (rico só tem um filho, quando muito dois, para evitar disputa na herança)…

Seu filho adolescente e ele raramente se encontram. Não há tempo para “balelas”… É preciso lutar pelo futuro da empresa, preocupar-se com a alta e baixa do dólar, o movimento da bolsa de valores, exportação e importação, compra de matéria-prima, marketing… Por isso resolveu terceirizar a educação de seu rebento, que tem tudo no próprio quarto: TV a cabo, aparelho de som, telefone celular com câmera digital, computador conectado à Internet, e até uma cama para descansar desta rotina… Vai e volta da escola com motorista particular, que junto com a faxineira e a cozinheira, são seus confidentes, além do cãozinho São Bernardo nos fundos da casa, próximo à piscina.
À noite, Tavares se prepara para dormir tranqüilo com sua esposa na suíte e Thobias navega na Internet, que não julga, nem questiona e dá a ele a devida atenção que qualquer adolescente necessita e merece.
– Nosso filho anda muito rebelde!
Comenta a mãe apagando o abajur, acomodando-se debaixo do cobertor térmico e da colcha de cetim.
– Seu filho precisa de ajuda especializada. Já ligou para o psicólogo dele?
– Não! Achei melhor, desta vez, vocês terem uma conversa franca, primeiro…

No dia seguinte, Tavares libera dez minutos de seu precioso tempo para o Thobias… Entra no quarto dele e o encontra estático, imóvel e “crescido” diante do computador, senta-se na cama, que só está arrumada graças à camareira, dizendo admirado:

-Thobi, meu filho!… Como você cresceu!
– Aí!… Ó o kara! Keria que eu fikc sempre do mesmu tamanhu?…
– Preciso ter uma conversa franca com você, de pai pra filho…
– Q q tá pegando?
– Quero conhecê-lo melhor, saber de sua vida, seus sonhos, seus objetivos… Como vai a escola?… Quem são seus amigos?… Quais os seus gostos?…
– Pô véio! É só issu? Entra no meu orkut!…

Márcio Roberto Goes
www.orkut.com/
Me add… blz?

4 Comments

  1. Tatiana da Silva
    Tatiana da Silva 15 de setembro de 2010

    Olá Márcio! td bem? lembra de mim, acho q vc não vai lembrar, rsrsrrs
    estudamos juntos na magistério, quanto tempo heim. Pois é, eu moro em Curitiba-PR agora e esses dias estava dando uma olhada no site de Caçador e vi uma de suas crônicas, adorei, vc é muito bom no que faz viu, meus parabéns.

    Um grande abraço e sucesso para vc.

    Tati

  2. Hiury e Marinez
    Hiury e Marinez 20 de maio de 2009

    Nos gostamos da crônica porque ele esta falando apenas a verdade.Esse fato aconteceu na minha vida e na das outras pessoas .
    E importante esta crônica porque os pais estão querendo dar tudo do bom e do melhor para seus filho,
    mas os filho reagem rebelde mente e agridem verbalmente seus pais.

    Hiury e Marinez

  3. kriss
    kriss 6 de abril de 2009

    eheuheueeuheueheu…..muito 10…eheuheueu

  4. Luly
    Luly 18 de outubro de 2006

    hdiuashdiuhasiudhasiud
    DEMAIS!

    ;x

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *