Aperte "Enter" para pular para o conteúdo

Coisas que eu não consigo fazer

 

Ainda bem que o mundo não acabou, pois tenho uma lista enorme de coisas que ainda não consegui fazer e gostaria de ter a chance de alimentar a esperança de um dia vencer estas minhas deficiências. Resolvi listar algumas. Quem sabe encontro alguém com o mesmo problema que possa me ajudar:

Espirrar de olhos abertos: Impossível, já fiz de tudo, deixei até de tomar o antialérgico para treinar, mas não tive sucesso… Não dá nada, pois ainda não encontrei outro ser humano que tenha conseguido, portanto estou empatado com meus semelhantes…

Iniciar um rolo de papel higiênico sem rasgar: Impossível também! Não sei o que colocam na ponta do papel que não nos permite começar usá-lo sem rasgar umas três voltas mais ou menos. Infelizmente ainda não adquiri habilidade suficiente para fazê-lo, mas não perdi a esperança…

Manobrar o carro ouvindo música: Meu carro atual nem tem aparelho de som, mas quando tinha, sempre precisava baixar, ou desligar o rádio para poder manobrar com mais atenção. Acho que isso é uma característica inerente às mulheres, pois só elas são capazes de fazer cinco coisas ao mesmo tempo dedicando igual atenção a todas elas…

Comer coxa de frango sem usar as mãos e lambuzar totalmente os dedos. Não existe possibilidade. Os talheres jamais terão a mesma destreza dos dedos humanos com polegares opositores. Nenhum garfo, ou faca fará tão bem este trabalho aproveitando ao máximo o alimento…

Conseguir pegar só um guardanapo de papel. Incrível! Mas quando vou a restaurantes, após servir meu prato, tento pegar um guardanapo, mas não consigo… Normalmente eles vêm em grupos de três, ou quatro. Acho que minha coordenação motora fina não foi bem trabalhada no momento adequado…

Usar toalha de papel sem grudar as mãos nela. Essa é outra dificuldade cruel que me tortura há anos. Quando lavo as mãos num banheiro público, ou de rodoviária, tento puxar uma toalha de papel e, a princípio tenho a mesma dificuldade do guardanapo. Depois disso, o problema é enxugar as mãos sem ficar com os restos mortais da toalha grudados em alguma parte da mão…

Falar sem usar as mãos: Sou professor e, como tal, se amarrarem minhas mãos, não consigo falar, pois elas fazem parte da minha linguagem. Mesmo ao telefone preciso gesticular, apesar de meu interlocutor não me enxergar. Isso é tão inútil quanto olhar para os dois lados antes de atravessar uma rua de mão única…

A lista é longa, mas ainda não desanimei… Ah! Quase ia me esquecendo. Também quero aprender a tocar acordeon e viola, nesta já consigo fazer dois acordes. Um bom começo, não é?…

De qualquer forma, conseguindo, ou não vencer minhas esquisitices, e olha que são muitas, desejo a todos um ano novo de muita paz e realizações, com mais vitórias e menos ambições, mais crescimento coletivo e menos crescimento individual… E que nossos novos governantes municipais, tanto no executivo, quanto no legislativo, façam aquilo que prometeram com tanta convicção na campanha, dando atenção a todas as causas populares… Tá aí, mais uma coisa que anida não consegui: Ver um político que trabalhe realmente pelo bem do povo. Normalmente, depois de eleito, precisa defender primeiro os interesses das empresas que financiaram sua campanha…. Será que devo manter a esperança?…

 

Márcio Roberto Goes
www.marciogoes.com.br

 

Seja o/a primeiro/a a comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *