Aperte "Enter" para pular para o conteúdo

Certo ou Errado?

Para que servem as leis?… Penso que para serem cumpridas, não é mesmo?…
Pois bem. Parece que nem todos pensam como eu…. Por muitas vezes, encontrei pessoas fumando dentro das dependências de algumas das escolas por onde passei – entenda-se como dependências, não só a área construída, mas todo o pátio – Pelo que sei, é proibido por lei, fumar em órgãos públicos, mas em algumas das vezes em que reclamei, recebi, do fumante infrator, uma baforada bem na cara… Quem está errado?

Ainda nas escolas, vejo, não raramente, alunos que se acham no direito de insultar e denegrir os professores, como se fossem seu cachorrinho de estimação… Aliás, algumas vezes, ouvimos coisas que eu não teria coragem de dizer para meu cachorro… E segundo a lei, a pessoa que agride um funcionário público no pleno exercício de sua função, pode ser condenada de dois a quatro anos de prisão. Mas até hoje, não vi nenhum aluno infrator cumprindo pena, mesmo sendo maior de idade… Certo ou errado?

Certa vez, andei por toda a cidade em busca de um posto de saúde que me disponibilizasse um dentista para tratar de uma emergência. Em todos os postos nas redondezas do meu bairro, não consegui atendimento: um empurrava para o outro, e eu me obrigava a ouvir “desaforos”, mesmo sendo a vítima… Acabei sendo atendido bem longe do meu bairro… Certo ou errado?

Outro dia transitava com meu “possante 91”, ouvindo uma canção do Amado Batista em uma das rodovias que corta nosso município obedecendo à sinalização de quarenta quilômetros por hora em travessia urbana: fui ultrapassado na faixa contínua por um louco varrido e apressado, ouvi buzinaço e mais um monte de palavras desagradáveis… Certo, ou errado?

Aliás, o trânsito é uma fartura de ilegalidades e imprudências: Automóveis estacionados descaradamente na contramão, principalmente nos bairros; curvas que são contornadas sem aviso prévio de sinal pelos motoristas… É! Realmente parece que o ato de acionar a seta de sinalização requer um esforço sobrenatural do condutor, principalmente quando está ocupadíssimo ao celular; Limite de velocidade excedido sem o menor escrúpulo (perfeitamente justificável, já que é impossível ler atentamente uma placa de sinalização a cento e sessenta por hora).

Aproveitando o gancho, tenho uma dúvida cruel que me assola a alma e me tira o sono por vezes: Se o limite de velocidade mais generoso encontrado nas estradas do Brasil é de cento e dez quilômetros por hora, porque continuam sendo fabricados automóveis que ultrapassam os duzentos?… Será que são alguns remanescentes da fórmula 1? Certo, ou errado?

Falando nisso, outra dúvida desafia meu pobre cérebro mortal: Porque é que nós, que usamos o carro para locomoção, muitas vezes a trabalho, somos orientados a usá-lo o mínimo possível a fim de retardar os efeitos do aquecimento global, diminuindo a emissão de dióxido de carbono na atmosfera, enquanto muitos empresários patrocinam a fórmula 1 e o mundo pára pra ver a corrida no domingo, aplaudindo cada bafejada do gás venenoso na atmosfera, pura e simplesmente por esporte… “Cá pra nós”: acho que existem muitos outros esportes mais saudáveis e menos poluentes, porém não sustentam o capitalismo da mesma forma que as corridas poluentes do domingo.

Certo ou errado?

3 Comments

  1. Inhu
    Inhu 27 de fevereiro de 2009

    agora com a crise financeira até uns poderosos estão deixando de dar voltinhas com suas formulas 1 hehehe

  2. Ali
    Ali 12 de março de 2008

    Kara! pi]rincipalmente quando se vai fazer uma baliza, de 40 min, por favor, use o pisca.

    Ontem eu tava na a.v. barão do rio branco, e só não houve uma colizão em massa porque a galera tava muito acordada mesmo!

    Eh… motoistas de Caçador, vamos fazer um curso de “ética e bom senço”

  3. Alisson
    Alisson 12 de março de 2008

    Eu lanço um desafio a todos, que é:

    – contar quantos dão o sinal de pisca sempre antes de virar uma esquina!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *