Aperte "Enter" para pular para o conteúdo

A HORA DA VIRADA


04/01/2008

CAÇADOR ONLINE

Mais um ano se finda e outro começa… Mais frustrações perdidas no tempo e esperanças revitalizadas… Para o pessimista: um ano a menos de vida… Para o otimista, um ano a mais de experiência… na verdade, tudo isso se resume numa simples substituição de calendário na parede, todo o resto é balela, pois o tempo só vale a pena se for bem, vivido e aproveitado.

Já começamos 2008 desperdiçando dez minutos com luzes maravilhosas, espetaculares, ilusórias e barulhentas com cheiro de pólvora: espetáculo que não pôde ser visto por todos, apenas por aqueles que moram próximos à beira do rio, com ruas asfaltadas e uma estrutura de saneamento básico razoável. Já o “miseravinho” do João dos sonhos azuis, “sobrevivente” de num bairro esquecido e abandonado pelo poder público, que nunca conheceu uma pavimentação decente, não pôde usufruir deste privilégio estrondoso da festa da virada na Beira Rio (que naverdade não foi exatamente lá), pois ficou ilhado depois da chuva e teve que se contentar com o barro vermelho em frente à sua casa, que assim como os fogos, vai acabar virando poeira…
Principiamos o ano novo sem a tal da CPMF, único imposto “insonegável” existente em mais de quinhentos anos de história de um país-colônia que já nasceu capitalista-selvagem e deixou-se crescer como uma abóbora de consumismo, cobiça e exploração do menor pelo maior que compõe a elite supostamente dominante…
Acrescentamos dois por cento de biodiesel nos tanques dos automóveis movidos a óleo diesel, tentando fazer a nossa parte para diminuir os fatores e conseqüências do aquecimento global, provocado, principalmente, por aquele país que é unido só no nome e se acha dono do mundo, porém (o aquecimento global) é sofrido pelos pequenos, encarregados da maior conscientização ambiental… Infelizmente, o dinheiro e o poder decidem até mesmo quem vai ter que poluir menos, embora a responsabilidade, bem como as conseqüências sejam sofridas por todo o planeta…
Iniciamos o ano caindo da décima quarta para a décima sétima posição no índice do PIB (Produto interno bruto) municipal…
É um ano eleitoral, por isso torna-se especial, no ponto de vista ético e democrático, pois teremos a chance de escolher no meio do joio e do trigo, aqueles que julgamos melhores representantes para ocupar os poderes executivo e legislativo de nossa cidade. Cabe a nós decidir se queremos a mesma cidade de sempre, ou clamamos por mudanças e melhorias, afinal, “se o boi soubesse a força que tem, derrubaria a cerca” e jamais se venderia por um pouco de capim fresco e momentâneo.
Temos ainda trezentos e sessenta e um dias pela frente: eles vão passar de qualquer forma, porém depende de nós torná-los proveitosos ou não… Não tem cartas, astrologia nem numerologia que possam prever o que nos espera neste ano novo… Ele está em nossas mãos, em nossas mentes e em nossos corações, afinal, somos também protagonistas de nossa história e podemos pintá-la com a nossa cor. A hora da virada pode ser agora!

Márcio Roberto Goes

2 Comments

  1. MARIA DAIANE FARIAS PRESTES
    MARIA DAIANE FARIAS PRESTES 20 de maio de 2009

    Eu achei muito interessante o assunto tratado na cronica pois as pessoas as vezes não se conscientizam que o aquecimento gobal pode se agravar e cada vez vai piorar.
    Eu também acho que as pessoas se preocupam com festas e se esquecem das coisas realmente importante.

    MARIA DAIANE FARIAS PRESTES

  2. Alisson
    Alisson 6 de março de 2009

    feliz 2009!!!

    hehehe… quando penso racionalmente ao extremo, chego a seguinte pergunta: – porque comemorar tanto, só porque a terra supostamente concluiu mais uma volta em torno do sol?

    Mas uma coisa é verdade, que a gente sente algo diferente sente!!!

    E assim como um bom domingo prepara para uma boa semana… o 31 de dezembro/1º de janeiro, prepara para todo um ano!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *