Press "Enter" to skip to content

Mês: abril 2009

Crise perfeita para sistema perfeito

Sempre hesito em escrever sobre temas maçantes e exageradamente abordados pelos meios de comunicação, pois quando todo mundo pensa entender de determinado assunto, existe uma larga possibilidade de virar “achismo”… Todavia, aqui vai minha opinião sobre o assunto do momento:
 O mundo está em crise. Os Estados Unidos da América estão com “gripe” e todo o planeta espirra, mesmo sem saber ao certo o motivo… Só sabem que devem “espirrar”, porque os que se julgam “donos do mundo” estão com gripe… Aff!… Nem bem terminei o segundo parágrafo e já cansei dessa conversinha!… Sabemos que a crise está na cabeça das pessoas… Principalmente das “poderosas”… e infelizmente, no Brasil, os donos do capital usam dessa desculpa para demitir os trabalhadores e  superfaturar seus produtos.
 É no mínimo, incoerente perceber que quando tudo vai bem, quem ganha são os empresários, mas quando tudo vai mal, só quem tem perdas consideráveis são os trabalhadores, que não têm nada além de sua mão-se-obra para oferecer, afinal, em mais de quinhentos anos de história, os menos valorizados foram sempre aqueles que movem a máquina, que fazem o milagre da produção. Na visão capitalista, o empresário não pode diminuir um milímetro de seus lucros ( que já não são dos menores), mas no momento de crise, o proletário não é consultado antes de ser massacrado e até demitido, tendo sua cidadania abortada e sua dignidade estuprada em nome de uma crise abstrata…
 Desde que eu trabalhava numa grande empresa madeireira de Caçador que eu ouço dizer que ela está “quebrando”, mas até hoje só a tenho visto crescer, haja vista o grande fluxo de caminhões que sobem carregados de matéria-prima e descem cheios de portas… De quem são estas portas?… Do trabalhador?… Do caminhoneiro?… Não! São para exportação, na grande maioria… E aqui no Brasil, sobretudo para as mãos calejadas dos trabalhadores que moldaram aquelas toras até virarem portas, ficam apenas as sobras, o refugo, o lixinho desprezado pelos gringos…
 Os engravatados têm o “top de linha”, apesar de nunca terem participado da linha de produção, no entanto, as mãos que produzem e engordam a economia, sempre ficam com o refugo, descontado dolorosamente de seu salário.

crise
 É assim que funciona o capitalismo. Toda a riqueza nas mãos de poucos e a maioria esmagadora tem que se virar com as sobras…. É este sistema selvagem que encontra-se em crise… Aliás, o próprio sistema alimentou esta crise durante muito tempo e agora fugiu ao controle. Isso só aconteceu porque a renda não foi distribuída e o pobre trabalhador inocente é o mais torturado moralmente, através da psicologia do medo: medo de perder o emprego, a dignidade, o sustento da família. A ele, resta apenas a esperança de um dia a humanidade acordar para a realidade e aprender a repartir… Pois enquanto não existir a partilha, sempre haverá alguém se julgando melhor que os outros e tirando maior proveito de todas as situações. Enquanto os poderosos continuarem se escondendo atrás do capital, sempre haverá alguém, de cara limpa, sofrendo por tentar ser justo, sendo martirizado pelo sistema.
 Só existem ricos, porque existem pobres… Só existem pobres porque isso interessa para  alguns que não querem perder nenhuma fatia de suas riquezas… Só existe crise, porque, durante muito tempo alguém lucrou mais do que deveria… Para que alguém lucre, é necessário que alguém perca… Quem lucra? Os que sempre lucraram… quem perde? Os que sempre perderam… É o capitalismo: O sistema perfeito que agora está em crise… Mas, sistemas perfeitos não entram em crise…

 

Márcio Roberto Goes
www.cacador.net
www.portalcacador.com.br
Jornal Informe do Contestado, Caçador – SC

1 Comment

Evento artístico na comemoração de Páscoa do Wanda Krieger

pascoa2009gifNa quinta-feira, dia 09 de abril, os alunos, professores e comunidade reuniram-se na Escola Estadual de Educação Básica Professora Wanda Krieger Gomes num evento alusivo à Páscoa. Com a coordenação do professor Márcio Goes, apoio dos diretores: Osmar Pavelski e Anderson Lissenko, e a presença marcante do analista de sistema Leandro Matos na coordenação de multimídia e do Pastor Darci Fossá que fez uma reflexão sobre a história e o sentido da Páscoa para os cristãos.
pascoa2009-gif Os estudantes também marcaram presença, com diversas apresentações, canções de louvor e protesto, poesias e reflexões. O evento também contou com a colaboração dos alunos de 4ª série e 4º ano das séries iniciais da Escola Municipal Esperança, cujas turmas funcionam nas dependências da escola anfitriã.
 Em sua explanação inicial, o auxiliar de direção, Anderson Lissenko, destacou a importância de um acontecimento como este para que a escola possa divulgar uma imagem positiva e mostrar sua verdadeira essência: Uma escola de alunos e professores dedicados que, apesar de todas as dificuldades ainda consegue cumprir seu papel na sociedade.
 O evento terminou com um lanche especial para os alunos, professores e demais presentes.

 

www.cacador.net
www.portalcacador.com.br
Jornal Informe, Caçador – SC

Leave a Comment

Páscoa Utópica

(Márcio Goes)

 A palavra “Páscoa” significa passagem: A festa da Páscoa era celebrada, inicialmente pelo povo de Deus em comemoração à sua liberdade conquistada com muito esforço e encabeçada pelos profetas, especialmente Moisés que foi o grande protagonista da travessia do Mar Vermelho. E Jesus Cristo, escolheu, justamente a Páscoa para realizar o maior milagre da presença de Deus na Terra: A ressurreição depois de três dias de sua morte brutal e desumana, culminando a História da Salvação, conhecida por todo cristão que se prese.
 Mas a luta não parou por aí. Os cristãos, por muitos anos foram perseguidos e massacrados em nome de sua doutrina, por outro lado,  a Igreja também perseguiu outras manifestações religiosas e ideológicas na época das cruzadas e da inquisição, quando muitas pessoas foram torturadas, humilhadas e mortas em nome de Jesus: Uma brutalidade que só o Papa João Paulo II, depois de quase dois milênios teve coragem de pedir perdão publicamente.
 Muitos anos se passaram desde que o fundador do cristianismo esteve na Terra e até hoje celebramos sua passagem da morte para a vida na Festa da Páscoa, que julgo ser motivo de alegria maior que o Natal, pois nascer é próprio de qualquer mortal… o milagre grandioso é reviver depois de três dias morto e sepultado.
 Mais de dois mil anos se passaram e os cristãos continuam lutando por justiça, haja visto os vários movimentos da Igreja, nas diversas pastorais e especialmente na Teologia da Libertação, condenada por tantos e amada por outros tantos, mas que faz a sua parte na realização de uma utopia onde as diferenças sociais e religiosas sejam extintas (falo da Igreja Católica Apostólica Romana por conhecê-la melhor, porém sei que existem muitos outros movimentos libertadores em outras denominações religiosas que trabalham pela realização do projeto de Jesus Cristo).
 Apesar de quase dois milênios nos separarem do início do cristianismo, ainda há muito o que fazer para que a humanidade conheça o verdadeiro sentido da Páscoa. É neste aspecto que entra a contribuição indispensável da juventude, que carrega consigo a incrível capacidade de sonhar e lutar por seus ideais, que têm uma contribuição do próprio Jesus quando se trata de vida nova… O sonho que o apóstolo Paulo escreve aos Filipenses, de ver o “cordeiro e o lobo pastando juntos” não pode morrer. Um novo mundo é possível e está nas mãos dos meus amados e queridos jovens, que também são amados e queridos por Jesus (principalmente).
 Porém, hoje não vemos mais a garra juvenil com tanto afinco como antigamente: parece que o tempo, os avanços tecnológicos e os fatos esfriaram a juventude que não pinta mais a cara em protesto, não sai mais às ruas em busca de melhorias na educação, não se organiza mais pelo mesmo ideal, não sonha mais com um mundo mais justo e igualitário… O que aconteceu com os grêmios e movimentos estudantis que nas décadas de oitenta e noventa, em alguns casos tinha que se reunir na calçada, pois a escola não podia ser aberta para eles?… Será que já sepultaram aqueles movimentos católicos e estudantis dos quais participei na minha época de estudante de ensino fundamental e médio?
 Não podemos nos render à tirania do capitalismo, cuja maior alegria é ver o povo acomodado e conformado. Portanto, minha utopia é ver essa Páscoa transformando o coração, especialmente dos jovens, dando-lhes uma nova injeção de ânimo para lutar pelos seus ideais, buscando sonhos e lutas novas por utopias antigas, mas que não deixam de ser sonhos realizáveis quando se luta junto.

 

www.cacador.net
www.portalcacador.com.br
Jornal Informe, Caçador – SC

Leave a Comment

Carta ao Trema

(Por: Andressa Aparecida Faria)

 

Querido trema:

                          Sinto muito sua falta, éramos companheiros inseparáveis, me lembrei de quando nós brigávamos, eu tentava te esquecer, mas sempre tinha alguém que me lembrava de você.
Estava sempre na sua, não mexia com ninguém, ainda não me conformo. Lembra da vez em que você teve a ideia (que também está sozinha agora) de visitarmos a casa das jiboias (pobrezinhas perderam uma parte de si)
No começo era uma ideia muito louca, até achei que você estava paranoico          (mais uma das pobres palavras desamparadas), mas depois acabei aceitando.
Lembro como se fosse hoje da nossa viajem ao Piauí (que ainda está acentuado) você morreu de medo quando viu um tuiuiú você o achou muito feio. Depois tomamos umas e outras na Baiuca (agora vazia) e pegamos a autoestrada (que não está mais separada)
O primeiro dia em que marcamos de sair foi o dia em que fizemos pipoca no micro-ondas (funcionando com -) e alugamos o filme de terror: “o dia em que o vice-presidente assumiu o cargo”, você ficou com muito medo e pulou em cima do meu U e de lá não saiu mais (até o começo de 2009). Faz muito tempo que é amigo, não me conformo com a separação.
Mas ainda bem que você continua lá em cima do Müller, assim posso te visitar de vez em quando.

Beijos
linguiça

40600001

Andressa Aparecida Faria
1º 01 matutino
Ensino médio
Escola: Wanda Krieguer Gomes
Caçador, SC, Brasil

Leave a Comment